Aprender a Ler

Entrevista com Caçadores de Bons Exemplos

O PROJETO

Ação: Aprender a ler

Objetivo: Método de alfabetização em 8 aulas

Cidade: Correia Pinto – SC

Como ajudar: www.aprenderaler.com.br

Esta semana fomos em Correia Pinto/SC para conhecer o Método de Alfabetização em 8 Aulas.

Isso mesmo! Em apenas OITO aulas, e em alguns casos até menos que isso, pessoas começam a ler e escrever.

Adolescentes que estavam na escola, mas eram analfabetos…Idosos que passaram a vida inteira com vergonha de não saber assinar seu próprio nome… Adultos que não tem tempo e paciência para frequentar muitas aulas…Crianças que são diagnosticadas com atraso mental, simplesmente pelo fato de não acompanharem a evolução de outros estudantes… Vocês já imaginaram quantos brasileiros estão nesta situação?

Nós estamos vivenciando isso, diariamente na estrada. 🙁

Este não é um projeto social gratuito e não está vigente em escolas ou instituições. Isso nos deixou extremamente tristes e revoltados.

Porém, estamos incomodados porque este método precisa ser disseminado urgente. Mudaria a vida e o futuro de muitas pessoas.

Quem criou este método foi a psicóloga Rita Júlio e é patrocinada pelo Escritório de “Advocacia Previdenciária Costa e Julio”. Ela se dedica exclusivamente a testar e divulgar o método. Eles não tem interesse em se tornar ONG ou fazer filantropia. O irmão quer ser remunerado por tudo o que investiu até hoje. Querem primeiramente PROVAR que é possível qualquer pessoa alfabetizar um analfabeto: Basta utilizar o método. Isso mesmo, qualquer pessoa pode ensinar e qualquer pessoa pode ser alfabetizado. Eles provam isso.

Em nossa conversa eles disseram que querem provar para o MEC que a metodologia funciona.

Vejam o que diz Rita:

….”Quem pode comprar o método são o Governo Federal e/ou Empresas. Quem aparecer primeiro querendo patrocinar, leva… ou se os dois juntos quiserem fazê-lo, nada impedirá… DESDE QUE CHEGUE GRATUITAMENTE A QUEM PRECISE! rsrs

O que é importante deixar claro é que até a última aula, eles aprender a ler, escrever e interpretar até pequenas frases. O que demora mais, porque necessita de tempo e treinamento é redigir redações, ler e interpretar grandes textos. Mas saem aptos para escrever qualquer palavra em português, podem ter apenas erros gramaticais como por exemplo palavras com ç/ss/s/z. Erros básicos que muitos “doutores” ainda possuem..”

Imaginem aparecer alguma empresa que banque disseminar gratuitamente esta tecnologia social. VAI SER INCRÍVEL!

Imaginem um portal na internet, com vídeos ensinando o método gratuitamente para todos aqueles que quiserem?

Vejam o que Rita diz sobre sua vida:

….”Trabalhei sete anos como voluntária atendendo todos os portadores HIV dos 18 municípios da Amures, trabalhei 3 anos gratuitamente na Delegacia da mulher em Lages, atendendo todos os casos, vítimas de estupro da região serrana. Trabalhei também no Forum de Correia Pinto fazendo atendimentos familiares e nunca fui remunerada nem para a gasolina para nenhum destes trabalhos. Tenho um grupo de amigos, que reuni através do facebook, de pessoas do bem, um grupo grande chamado “Amigos Solidários” aqui em Correia Pinto, aonde nos reunimos a fazemos obras sociais, como já entregamos donativos a mais de 500 famílias, fizemos o Dia das Crianças carentes, Natal Solidário… recolhemos e distribuímos roupas e móveis para quem precisa, apenas com a ajuda do povo.

Se alguém sabe o que é voluntariado sou eu… Não me tome como mesquinha, pois quem conhece minha história de vida, sabe que não sou. O que sou é JUSTA!

Não acho justo o Governo gastar com tantas coisas desnecessárias e não investir de fato na educação e principalmente na erradicação do analfabetismo, que é um dos problemas mais tristes e sérios em nosso País.

Todas as grandes descobertas são patenteadas e valorizadas. Quem descobre qualquer coisa importante ganha por isto, porque comigo teria que ser diferente? Não quero ser injusta comigo mesma, nem com meu filho (que é adotivo e eu crio sozinha, sem ajuda de ninguém) nem com meus sonhos de ajudar ainda mais as pessoas com este dinheiro que pretendo receber com a venda do Método.

Sonho, desejo, almejo, muito mais que qualquer pessoa, com a hora de colocar a disposição dos 14 milhões de pessoas que precisam deste metodologia, mas não posso passar por cima de meus sonhos pessoais em ajudar muito mais ainda quem puder possa, com este dinheiro…meu sonho vai além da erradicação, hoje sonho em resgatar, salvar vidas excluídas da sociedade e esquecidas nas APAES.

Espero muito poder fazer isto o quanto antes, muito maior que a vontade de vocês em saber a “fórmula” do método, é a minha vontade em poder contar. Hoje, rezo para que as empresas queiram e possam de fato investir nisto.” Nos contou Rita Júlio

Esperamos sinceramente, que o analfabetismo seja banido de nosso país, o mais rápido possível e que estas pessoas possam ter a oportunidade de ler seus destinos, no próximo ônibus que irá levá-las para suas casas.

Enfim…vejam o vídeo que eles fizeram para apresentação do método:

http://www.youtube.com/watch?v=86iqUt0Oseg

Claudiomiro é pedreiro. Antes de aprender ler e escrever, errava orçamentos e tinha dificuldades para entender projetos de obras. Schaiele precisava de altas notas para não reprovar na escola. Por repetir de série diversas vezes e não conseguir ser alfabetizado, os professores de Jhonathan disseram que ele necessitaria de educação especial. Com 62 anos, o pintor Lídio envergonhava-se por se perder nas grandes cidades. Não lia placas de ruas, nem letreiros de ônibus. E dona Lenira se atrapalhava com as medidas das receitas. Situações desagradáveis transformadas em passado depois que eles participaram do método de Alfabetização em Oito Aulas.

http://vimeo.com/user5198318

O carioca Antônio Costa dos Santos aceitou o desafio de ser alfabetizado em 10 dias pelo método convencional. Em outubro, Antônio não conseguiu ler e escrever. Dias depois, Antônio, sua esposa Lucimar e sua filha Ana Cleide, ambas também analfabetas, participaram do método Alfabetização em Oito Aulas e aprenderam ler e escrever em apenas 3 dias. As imagens são amadoras, mas registram as aulas que alfabetizaram a família em tão pouco tempo.

http://www.youtube.com/watch?v=XhPzkCc5S_M

Em Campina Grande, interior da Paraíba – 132 Km de João Pessoa – vive Manuel Vidal, um analfabeto com livro publicado. Manuel Batata, como é chamado pelos amigos, ditou a história para a neta e o resultado foi o livro Memórias de Campina Grande. Em agosto de 2010, o autor aprendeu ler e escrever depois que participou do método de Alfabetização em Oito Aulas e realizou seu maior sonho: pedir um prato ao garçom sem a ajuda de ninguém.

AJUDE ESTE PROJETO

Saibam mais e como ajudar:
www.aprenderaler.com.br
ritalju@hotmail.com
maio 2, 2016

0Respostas em Entrevista com Caçadores de Bons Exemplos"

Deixe sua mensagem

O QUE É O MÉTODO?

O METODO RITA JULIO de Alfabetização Modular' é uma poderosa ferramenta para educadores usarem no ensino regular e principalmente nos casos de múltiplas repetências, distorção série/idade, evasão escolar e analfabetismo funcional.

Entrar no sistema

pagseguro

pagseguro
Todos os direitos reservados a aprenderaler.com.br - 2016 - Produzido por Karambola